Procurando algo?

homem meditando
#MeConheçaMelhor

Nem tudo que parece é

Conheça melhor os personagens reais que fizeram parte do nosso quizz:

Nem tudo o que parece é, a nossa nova campanha me conheça melhor faz um convite para que vocês, conheçam melhor o que está por trás dos nossos produtos, como e onde eles são feitos, quais ingredientes utilizamos e nossa preocupação com a saudabilidade e sustentabilidade do nosso planeta.

Bruna Busnardo 

Quem vê Bruna passeando com seus dois filhos nunca poderia imaginar que aquela moça de aparência frágil e delicada, tem como rotina diária prestar auxílio à pessoas em situações limite ou que sofreram acidentes. Em seu trabalho, ela encara alto nível de stress e é testemunha de algumas cenas que a maioria das pessoas não conseguiria enfrentar. Mas Bruna ama sua profissão. Formada em enfermagem, ela trabalha como socorrista do SAMU, em São Paulo. Segundo Bruna, ela nunca enfrentou preconceitos na profissão nem por ser mulher e nem por aparentar ser uma pessoa frágil para a profissão que exerce. Isto porque, quem teve a chance de conhece-la e a viu em ação, entende rapidamente que uma pessoa extremamente forte também pode ser doce e estar sempre com um sorriso no rosto. 

Raul Javales

Além de executivo do mercado financeiro, Raul também é professor de cursos de MBA. No dia a dia, nem seus clientes e nem seus alunos imaginam que ao tirar o paletó, já vai ser possível ver tantas tatuagens (hoje já são quase 30). Um dia, andando na praia, ele encontrou um cliente que se assustou com seu visual e chegou a questionar sua capacidade para o trabalho que havia contratado naquela semana. Na verdade, quem o conhece sabe que as tattos são apenas uma das várias paixões do Raul.  O teatro, o surf, o cross fit e a gastronomia (os amigos dizem que é um excelente chef de cozinha), também fazem parte da vida dele. Aliás depois de conhecer seu trabalho, aquele cliente do encontro na praia continua renovando os contratos com ele até hoje. 

Antonio Barria

Muita gente já desacreditou dele. Mas Antonino já aprendeu a lidar com isso. Ao conhecer um outro bioquímico numa festa, ele precisou descrever o Ciclo de Krebs (processo de respiração celular) para que então acreditasse que eram da mesma profissão. Afinal, para quem o vê pela primeira vez, é mais fácil imaginá-lo trabalhando numa loja de surf do que fechado horas num laboratório pesquisando células tronco. Antonino é realmente apaixonado pela bioquímica e também uma pessoa comprometida com ações ligadas à proteção da natureza. Sem dúvida, ele é um exemplo de que nunca devemos julgar pelas aparências.